REFLEXÕES SOBRE PRÁTICAS DE TURISMO A PARTIR DA REALIZAÇÃO DE ROTEIROS, EM ESPAÇOS TURISTIFICADOS DE ASSENTAMENTOS INFORMAIS: OS CASOS DO COMPLEXO DO ALEMÃO (RIO DE JANEIRO, BRASIL) E DA COMUNA 1 (MEDELLÍN, COLÔMBIA)

  • Luiz Alexandre Lellis-Mees
Palabras clave: Turistificação; Roteiros turísticos; Assentamentos informais; Turismo; Visitantes e visitados

Resumen

A turistificação e a elaboração de roteiros constroem espaços “seguros” para práticas do turismo. Trechos do espaço são recortados para que a atividade turística ali aconteça. Esse recorte é dinâmico, mas moldado pelo interesse do turista ou   pelo poder público. No entanto, são nos espaços não-turistificados que os conflitos entre a população local e os visitantes ficam mais evidenciados. Principalmente em territórios de assentamentos informais, onde o imaginário de uma localidade pacífica e que possa apresentar mobilidade semelhante a do asfalto, precisa ser vendida e construída, para que a atividade turística se consolide e permaneça gerando capital.

Citas

ABREU, Sabrina e SILVA, Rene. A Voz do Alemão. São Paulo: InVersos, 2013. BAHL, Miguel. Viagens e roteiros turísticos. Curitiba: Protexto, 2004.

BARRETTO, Margarita. Cultura e Turismo: discussões contemporâneas. Campinas/ SP: Papirus, 2007 (Coleção Turismo).

CASTRO, Celso. Narrativas e imagens do turismo no Rio de Janeiro. In: VELHO, Gilberto (org.). Antropologia Urbana. Cultura e sociedade no Brasil e em Portugal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

COSTA, Simone Dantas e FERREIRA, Helena Catão Henriques. Reflexões acerca da produção do espaço turístico pelo turismo religioso em Armação dos Búzios/RJ. Anais do Seminário da ANPTUR, 2016.

DÁVILA, Julio D. (comp.) Mobilidad urbana y pobreza: aprendizajes de Medellín y Soacha, Colombia. Colômbia/Medellín: Universidad Nacional de Colombia, 2012.

DE CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis/RJ: Vozes, 1994. Vol. 01.

GÓMEZ, G. Johan., LÓPEZ, Z. Ledys e MEES, Luiz A.L. Turismo en territorios informales: las motivaciones del turista para visitar las favelas de Río de Janeiro en Brasil y las Comunas de alta ladera en Medellín, Colômbia. Edición en Línea: ISSN 2590- 6208, volumen 1 http://www.conpeht.com/revistas/r1/1.%20Art%C3%ADculos%20

cortos/1.5.pdf. CONPHET, 2017, Medellín. Memórias. 2017.

FRATUCCI, A. (2008). A dimensão espacial nas politicas públicas brasileiras de turismo: as possibilidades das redes regionais de turismo. Tese de Doutorado. Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, 2008.

KIRSHENBLATT-GIMBLETT, Barbara. Objects of Ethnography in: KARP, Ivan and LAVINE, Steven D.(eds.). Exbiting Cultures: thepoeticsandpoliticsofmuseumdisplaces. Smithsonians Books. EUA, 1990.

MAcCANNELL, Dean. The tourist. A new theory of the leisure class. London: Macmillan, 1976.

MEES, Luiz Alexandre Lellis. Espaços turísticos construídos no Complexo do Alemão por roteiros comerciais. Revista Iberoamericana de Turismo (RITUR). Vol. 05. no.01, 2015.

OMT. Introdução ao Turismo. São Paulo: Roca, 2001.

QUINCHÍA, Roldán Suly María. Discurso y producción de ciudad. Un acercamiento al modelo de urbanismo social de Medellín. In: Cuadernos de Vivienda y Urbanismo. Jan.-Jun. 2013, vol. 6, no 11, p.122-139.

RAMÍREZ, Iván Darío e COSTA, Grazielle. Para além da “guerra” e da “paz”: territórios de violência em Medellín. Revista Crítica de Ciências Sociais. 96 (2012).

SAMPAIO, Sofia. Estudar o turismo hoje: para uma revisão crítica dos estudos de turismo,

Etnográfica [Online], vol. 17 (1), 2013, Online desde 13 Março 2013, consultado em 30 Setembro 2016. URL : http://etnografica.revues.org/2615 ; DOI : 10.4000/ etnografica.2615.

SMITH, Valene L. (comp.). Anfitriones e invitados: antropologia del turismo. Madrid: Endymion, 1989.

VELÁSQUEZ, Claudia María Giraldo e AGUIRRE, Sandra Zapata. Política turística del departamento de Antioquia. Revista de Investigación em Turismo y Desarrollo Local. Vol. 3, no 8, Setembro/Dezembro de 2010.

VERA, J. Fernando (coord.). Análisis territorial del Turismo y planificación de destinos turísticos. Valencia: Tirant Humanidades, 2013.

URRY, John. O olhar do turista. Lazer e viagens nas sociedades contemporâneas.

São Paulo: Studio Nobel/SESC, 2001.

Publicado
2018-12-11
Cómo citar
Lellis-Mees, L. (2018). REFLEXÕES SOBRE PRÁTICAS DE TURISMO A PARTIR DA REALIZAÇÃO DE ROTEIROS, EM ESPAÇOS TURISTIFICADOS DE ASSENTAMENTOS INFORMAIS: OS CASOS DO COMPLEXO DO ALEMÃO (RIO DE JANEIRO, BRASIL) E DA COMUNA 1 (MEDELLÍN, COLÔMBIA). Revista Sinergia, 1(1), 119 - 142. Recuperado a partir de http://sinergia.colmayor.edu.co/ojs/index.php/Revistasinergia/article/view/16